Fusca

Fusca

quinta-feira, 13 de abril de 2017

COMO FIXAR UM FAROL AUXILIAR?


Farol auxiliar instalado em um Fusca 1960.

Tão importante quanto conseguir um belo par de farol auxiliar antigo para equipar seu Fusca, é instalá-lo da maneira correta, utilizando-se, tanto quanto possível, das soluções de época, que, por sinal, eram as mais variadas possíveis, conforme adiante veremos.


Picareta com encaixe do farol auxiliar.

Na Alemanha, nos idos de 1950,  foi disponibilizado uma picareta (também conhecido como batente ou garra de proteção do pára-choque) que, substituindo a original, possuía um leve alongamento em sua base superior onde um orifício permitia o perfeito encaixe do farol auxiliar.

Batentes alemães com encaixe do farol auxiliar.

Fusca com batentes especiais para instalação do farol de neblina.

Outro modelo utilizado consistia em peça metálica, com garras, instalado no suporte do pára-choque, ajustados com porca e um parafuso central.

Catálogo de acessórios com alguns suportes de instalação de faróis auxiliares.

Modelos para fixar nos suportes dos pára-choques do Fusca.

A Hella e a Bosch fabricaram um suporte mais simples, porém não menos eficaz, que era fixado no poleiro (tubo superior) do pára-choque, constituído, basicamente, duas abraçadeiras que se uniam em torno do poleiro. A vantagem desse suporte é que ele podia ser invertido, possibilitando que o farol ficasse instalado em posição mais baixa, entre o poleiro superior e a lâmina do pára-choque.

Suporte da Hella em Catálogo de época.
  
Suporte para ser instalado no tubo superior do pára-choque.

Farol instalado entre o poleiro e a lâmina do pára-choque.

Espaçador servindo de suporte para farol auxiliar.

Outra solução adotada na época foi utilizar o espaçador da lâmina de pára-choque original como base para fixação do farol auxiliar. Em verdade, o espaçador original era trocado por outro, fabricado especialmente com a base superior para instalação do equipamento de iluminação, o que exigia a desmontagem do pára-choque dianteiro. Esse espaçador ou chapa de reforço do pára-choque foi utilizado pelo Fusca, como item original, entre outubro de 1952 e julho de 1970.

Faróis de neblina fixados nos espaçadores da lâmina de pára-choque.

Chapa de reforço do pára-choque com base superior dupla: de um lado podia ser instalado um farol auxiliar e, de outro, uma buzina adicional (do tipo fanfare).

Variação do suporte de farol auxiliar utilizando o espaçador do pára-choque.

Bastante comum nos anos 60, a ROSSI e CIBIÉ dispunham de um suporte específico para ser instalado no Fusca daquela época, que utilizava o tubo superior do pára-choque (poleiro). Eram fixados utilizando os próprios parafusos originais do pára-choque.

Suporte específico para uso nos pára-choques com poleiros.

Farol APRILIA com os suportes de poleiro.

Detalhe do suporte do farol de milha em um Fusca dos anos 60.

Marca ROSSI insculpida no suporte.

Anúncio da BEFOR de 1968.

Mais sofisticado, os faróis auxiliares da BEFOR eram embutidos nos próprios batentes de proteção do pára-choque. As garras originais eram substituídas por novos batentes, com o farol nele encrustado. 

Batentes com farol embutido: marca BEFOR.

A partir do modelo 71, o Fusca passou a contar com pára-choque de lâmina única, o que obrigou a modificação dos suportes dos faróis de milha/neblina. Aqui no Brasil, via de regra, era acrescida uma pequena chapa soldada ao suporte do pára-choque para fixar os faróis auxiliares.
 
Suporte da marca HELLA para Fuscas com para-choque de lâmina única.

Detalhe da chapa de fixação do farol auxiliar no suporte do pára-choque. Solução normalmente adotada para os Fuscas modelo 71 em diante.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário